NOVIDADES
Quarta-feira - 20/10/2010 Ecoturismo
O ecoturismo é uma forma de turismo voltada para a apreciação de ecossistemas em seu estado natural, com sua vida selvagem e sua população nativa intactos.

Embora o trânsito de pessoas e veículos seja agressivo ao estado natural desses ecossistemas, os defensores de sua prática argumentam que, complementarmente, o ecoturismo contribui para a preservação dos mesmos e para o desenvolvimento sustentável das populações locais, melhorando a qualidade de vida das mesmas.

O ecoturismo é percebido pelos seus adeptos ou tende a ser promovido como:

  • uma forma de praticar turismo em pequena escala;
  • uma prática mais ativa e intensa do que outras formas de turismo;
  • uma modalidade de turismo na qual a oferta de uma infraestrutura de apoio sofisticada é um dado menos relevante;
  • uma prática de pessoas esclarecidas e bem-educadas, conscientes de questões relacionadas à ecologia e ao desenvolvimento sustentável, em busca do aprofundamento de conhecimentos e vivências sobre os temas de meio-ambiente;
  • uma prática menos espoliativa e agressiva da cultura e meio-ambiente locais do que formas tradicionais de turismo.
De acordo com David Weaver, registrou-se o termo pela primeira vez no início dos anos 80.

O Ecoclub.com define-o como um estado ideal de um turismo que:

  • minimiza seu próprio impacto ambiental;
  • patrocina as conservação ambiental;
  • patrocina projetos que promovam igualdade e redução da pobreza em comunidades locais;
  • aumente o conhecimento cultural e ambiental e o entendimento intercultural;
  • e que seja financeiramente viável e aberto a todos.
Já a The International Ecotourism Society (TIES) define ecoturismo como a viagem responsável para áreas naturais que conservam o ambiente e melhorem o bem-estar da população local. Isto significa que quem opera e participa de atividades ecoturisticas deve seguir os seguintes sete princípios:

  • minimizar impactos
  • desenvolver consciência e respeito ambiental e cultural;
  • fornecer experiências positivas para ambos visitantes e anfitriões;
  • fornecer benefícios financeiros diretos para a conservação;
  • fornecer benefícios financeiros e poder legal de decisão para o povo local;
  • Elevar a sensibilidade pelo contexto político, ambiental e social dos países anfitriões;
  • Apoiar os direitos humanos internacionais e acordos trabalhistas.
A atividade, como presentemente configurada em muitas partes do mundo, é confundida com o turismo de aventura e, de fato, há quem inclua esta última, assim como outras nomenclaturas dadas ao turismo (por exemplo: turismo rural, turismo responsável, turismo ecológico, turismo alternativo, turismo verde, turismo cultural) como partes ou derivações de uma generalização chamada ecoturismo.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
© 2010. Todos os direitos reservados. Melhor visualização em resolução 1024x768 pixels