NOVIDADES
Quinta-feira - 20/10/2017 Brasil lidera processo inédito de Certificação em Turismo de Aventura

Brasil lidera processo inédito de Certificação em Turismo de Aventura

A normalização tem contribuído muito para mudar o segmento do turismo de aventura no Brasil. Um dos primeiros passos para a sua organização foi o desenvolvimento de um abrangente programa de normalização, juntamente com a criação da entidade que representa as empresas do segmento, a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta).

Apoiado pelo Ministério do Turismo, o programa de normalização para o turismo de aventura resultou até agora na elaboração e publicação de 24 Normas Brasileiras, pelo Comitê Brasileiro de Turismo (ABNT/CB 54). Esse conjunto de normas teve como foco principal a segurança do turista, fator decisivo para a qualidade no turismo de aventura. Com isso, alcançou-se o objetivo de distinguir as atividades de turismo de aventura praticadas de maneira responsável da idéia de “atividades radicais”. Dentre as normas publicadas incluem-se três normas de caráter horizontal, básicas para todo o segmento:

ABNT NBR 15331:2005 – Turismo de aventura – Sistema de gestão da segurança – Requisitos. Apresenta os requisitos mínimos para que uma empresa ofereça aos clientes serviços de qualidade, responsáveis e seguros. Suas diretrizes estão integradas e possibilitam à empresa aprimorar a gestão e atender de forma segura seus clientes e, como consequência, melhorar seus resultados e obter maior competitividade. É uma norma certificável; 


ABNT NBR 15286:2005 - Turismo de aventura — Informações mínimas preliminares a clientes. Traz um conjunto de informações mínimas que as empresas devem transmitir aos turistas antes da prestação do serviço, como vestimenta adequada, alimentação, grau de dificuldade ou esforço físico previsto, entre outras;
ABNT NBR 15285:2005 - Turismo de aventura — Condutores — Competência de pessoal. Oferece os requisitos mínimos para os condutores de turismo de aventura e permite às empresas assegurar que seus profissionais são aptos a prestar um serviço de qualidade.

O dia 20 de setembro foi muito especial para o setor do turismo de aventura. Na cerimônia de abertura do evento anual Abeta Summit 2010, o ministro do Turismo, Luiz Barretto, homenageou as primeiras 34 empresas que alcançaram a certificação do Sistema de Gestão da Segurança (SGS) conforme a norma ABNT NBR 15331:2005.

Qualificação e Certificação

Por meio de ações que tiveram início em 2006, o Programa Aventura Segura (PAS), uma iniciativa do Ministério do Turismo em parceria com o Sebrae Nacional e executado pela Abeta, buscou qualificar as empresas que atuam no segmento e orientá-las na implementação do SGS em conformidade com a Norma Técnica ABNT NBR 15331:2005 – Turismo de Aventura – Sistema de Gestão da Segurança – Requisitos. Uma das maneiras de demonstrar aos clientes e público em geral que este processo foi bem sucedido é a certificação, obtida após uma auditoria.

O programa abrange várias iniciativas de capacitação e qualificação das empresas e dos profissionais do turismo de aventura, incluindo treinamentos e cursos, ensino à distancia, processo cooperativo de implementação das normas, consultoria em grupos de empresas, observatório e centro de experiências, dentre outras.

Para realizar as auditorias nas empresas que implementaram o SGS, o Inmetro acreditou dois organismos : a ABNT Certificadora e o Instituto Falcão Bauer de Qualidade. Os resultados obtidos até agora superaram expectativas dos responsáveis pelo PAS e também dos auditores, que elogiaram a agilidade e o comprometimento dos empresários envolvidos. Até o final do ano, mais outras 100 empresas devem ser auditadas pelos organismos certificadores.

Para saber mais acesse www.aventurasegura.org.br


© 2010. Todos os direitos reservados. Melhor visualização em resolução 1024x768 pixels